Ainda não tem acesso? Estude com a gente! Matricule-se
Ainda não tem acesso? Estude com a gente! Matricule-se

Solucionado (ver solução)

E se o produto for conteúdo?

Basicamente penso em criar um site com conteúdo para pessoas que gostam de video-game. Não pretendo vender nada, mas sim gerar tráfego no site (e fãs) para que eu possa vender espaço publicitário.

A jornada do usuário (ao menos nesse começo, do funil de mkt) é a mesma? ou ela se altera?

Seria o "disco" do Inbound Marketing mais interessante nesse caso? (lembrando que não cheguei ainda lá hehe).

3 respostas

Já entendi o fly-wheel e a diferença para o funil de marketing. Mas ainda fico com a dúvida sobre a jornada do usuário.

solução

Gus, no seu caso então o foco passa a ser o marketing de conteúdo. Perceba que a diferença básica é que no inbound marketing seguimos uma jornada para que o usuário compre ou contrate nosso produto ou serviço e isso é feito prioritariamente através de conteúdo.

Já o marketing de conteúdo refere-se a gerar conteúdo que promova o engajamento do público com o seu material. Vamos tomar por exemplo um canal popular no Youtube. O conteúdo é apresentado apenas em vídeo. Em alguns casos, os youtubers optam por criar outros canais de consumo para não depender de uma única plataforma. Ainda assim, não há a necessidade de construir um funil ou uma jornada. Fãs de games podem querer saber sobre o universo relacionado, novidades, teorias, hacks, história por trás dos personagens, histórias dos criadores, etc.

No seu caso, o mais importante do que as jornadas é projetar personas. ao conhecer profundamente o perfil de quem você quer atrair com o seu conteúdo, você vai definir as pautas, roteiros e até os elementos e linguagem que devem ser utilizados. Comece se perguntando: meu conteúdo irá focar em crianças, adolescentes ou adultos? E siga adiante :)

Valeu!