1
resposta

No curso de JPA - Sobre o Ciclo de vida da Entidade

Qual a diferença no ciclo de vida do commit() para o Flush() já que esses recursos realizam ajustes na base de dados?

Qual a diferença na utilização desses recursos na base quando está sendo manipulada pela aplicação?

1 resposta

commit()e flush()são dois métodos importantes em contextos de persistência de dados em frameworks como o JPA (Java Persistence API) e Hibernate, que trabalham com o gerenciamento de entidades e transações em bancos de dados.

Aqui estão as principais diferenças entre eles:

commit():

O método commit()é geralmente associado a uma transação em um contexto JPA ou Hibernate. Ele é usado para confirmar (ou concluir) uma transação ativa e tornar as alterações permanentes no banco de dados. Uma vez que commit()é chamado, as alterações são gravadas de forma definitiva no banco de dados e a transação é encerrada. Se ocorrer um erro durante o processo de commit, a transação pode ser revertida, ou seja, as alterações são desfeitas, e o banco de dados volta ao estado anterior à transação. É uma operação mais "pesada" em termos de desempenho, pois envolve a gravação definitiva das alterações no banco de dados. flush():

O método flush()é usado para sincronizar o contexto de persistência com o banco de dados, mas não necessariamente encerra a transação. Ele força o envio de todas as alterações pendentes (que estão na memória) para o banco de dados. As alterações são escritas no banco de dados, mas a transação ainda pode continuar. Isso significa que você pode continuar a realizar mais operações dentro da mesma transação após chamar flush(). Se ocorrer um erro após o flush(), a transação pode ser revertida, desfazendo as alterações feitas após o último commit()ou flush(). É uma operação útil quando você deseja verificar erros de restrições de banco de dados (por exemplo, revelados de chave primária/única) antes de efetivamente encerrar a transação com um commit(). Em resumo, commit()é usado para concluir uma transação e tornar as alterações permanentes, enquanto flush()é usado para sincronizar as alterações pendentes no contexto de persistência com o banco de dados, mas não necessariamente encerrar a transação. Ambos desempenham um papel importante no gerenciamento de transações e manipulação de entidades em bancos de dados, mas têm finalidades específicas diferentes. A escolha entre eles depende das necessidades específicas do seu aplicativo e do momento em que você deseja confirmar as alterações no banco de dados.

Quer mergulhar em tecnologia e aprendizagem?

Receba a newsletter que o nosso CEO escreve pessoalmente, com insights do mercado de trabalho, ciência e desenvolvimento de software